Nobreak ou gerador de energia elétrica: entenda as diferenças de cada um

Quedas de energia, apagões, distúrbios e oscilações no fornecimento de energia elétrica são apenas alguns dos diversos riscos que os equipamentos eletrônicos sofrem e podem comprometer o seu tempo de vida útil quando conectados à rede.

No entanto, existem alguns equipamentos que garantem proteção extra a estes dispositivos, permitindo o uso contínuo em caso de ausência de energia, como é o caso dos geradores e nobreaks.

Nobreak ou gerador de energia

A principal função do nobreak é fornecer energia ininterrupta aos equipamentos, mesmo na ausência total de energia proveniente de rede elétrica. Isto é possível pela utilização de baterias internas, que são carregadas automaticamente enquanto a rede elétrica está em pleno funcionamento e, em uma eventual queda ou oscilação de energia, entram em operação por um determinado período.

á os geradores, por sua vez, são capazes de transformar a energia, seja ela mecânica, química, solar ou de qualquer outra natureza, em elétrica. Em edifícios, é mais comum o uso de geradores a combustão, que transformam energia química (diesel) em energia elétrica.

Apesar das diferenças no modo de operação, o engenheiro elétrico e CEO da TS Shara, Pedro Al Shara, ressalta que, na verdade, os nobreaks se tornaram um grande apoio aos geradores.

“Muitos não sabem, mas existe o que chamamos de tempo de interrupção até que o gerador, de fato, inicie sua operação, após uma queda de energia.”

“Os equipamentos que serão alimentados pelo gerador, ficarão desligados por alguns segundos, o que pode ser prejudicial quando estamos falando de aplicações que não podem ter o fornecimento de energia interrompidos. É neste momento que a função do nobreak se torna a combinação perfeita”, comenta Pedro.

De acordo com o especialista da TS Shara, para que a alimentação da carga não seja interrompida é necessária a instalação de um nobreak. No pequeno intervalo entre a queda de energia e o acionamento do gerador, o nobreak entra em ação e fornece energia a partir de suas baterias internas para que os equipamentos ou sistemas sejam desligados adequadamente ou continuem operando até que a energia seja restabelecida pelo gerador.

“Uma dica importante é que o consumidor verifique se o nobreak é compatível com a energia fornecida pelo grupo de geradores utilizados, para evitar qualquer tipo de dano ou falha”, conclui Pedro.

Publicação original: Jornal ND Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *